Contos

Arte da Guerra - Nono capítulo

ZunZun Ci, um dos maiores estrategistas que o mundo conheceu, recria aqui sua Arte da Guerra, especialmente para jovens às portas da universidade, na guerra do vestibular. Daí a necessidade de cada um se preparar para o combate. O notável estrategista chinês fala: “Se estiver se preparado, estará tranquilo; se estiver correndo atrás das dúvidas, ficará cansado e ansioso.” Para os jovens, diz: "Se marcar bobeira, vai se ferrar, meu galo!", e "você também vai se ferrar, minha águia!" Este é o nono dos 13 capítulos de A Arte da Guerra.

 

 

 

9. Do cheio e do Vazio

ZunZun Ci 9. 1.

 

ZunZun Ci disse: Se estiver se preparado, estará tranquilo; se estiver correndo atrás das dúvidas, ficará cansado e ansioso

ZunZun Ci 9. 2.

 

Por isso o hábil vestibulando impõe sua vontade e ritmo antes da prova, e não corre desordenadamente atrás do que ainda não sabe.1

1. Uma característica do bom vestibulando é conhecer em seus próprios termos.

Cappa.

 

 

ZunZun Ci 9. 3.

 

Depois de chegar na sala indicada, espere que entrem os outros que vão competir com você. Esperando, tende se manter calmo, enquanto os outros mordem a ponta do lápis ou arrancam-se os cabelos.

Cappa 9.3.

ZunZun Ci 9. 4.

 

Se você entrar na sala da prova e encontrar tudo deserto, sem nenhuma alma viva por perto, pode ser que tenha chegado ao endereço errado. Não basta ser o primeiro, é preciso que esteja no lugar certo.

Você confere o endereço, chega do local da prova e encontra tudo deserto, pode estar no lugar certo, mas na data errada.

 

1. Ts`ao Kung diz muito bem: "Tendo visitado antes o lugar do combate, chegue bem cedo, como se emergisse do nada [como "um raio no céu azul"]. 

2. Wang Hsi explica "tudo deserto" ou seja, onde os outros vestibulandos não apareceram. Há cinco situações que o vestibulando deve evitar: 1) chegar na hora certa, mas no dia errado, no lugar errado; 2. chegar na hora certa no dia certo, mas no lugar errado;3. chegar na hora certa, no lugar certo, mas no dia errado; 4. Chegar na hora errada, do dia errado, no lugar errado; 5.chegar na hora certa, no lugar certo, no dia certo, mas descobrir que você é seu irmão e não você mesmo.”

3.Tu Mu, Ch`en Hao, and Mei Yao-ch`en dizem: "Para se sair melhor, deve ter na ponta da língua tanto o que vai cair quanto o que não vai cair, pois nunca se sabe realmente o que cai.”

Cappa, Giles VI.5,6,7.

 

ZunZun Ci 9. 5.

 

A grande arte de um vestibulando é chegar na hora certa, no dia certo, no lugar certo.

Não adianta chegar fantasiado de palhaço, porque vai ser tratado como tal.

Passar o portão de fasto ou de perfil não tem relação com a performance.

Chegando invisível, emperrará a burocracia e seu nome estará escrito com letra invisível na lista dos aprovados.

 

Cappa, Giles VI.8,9.

ZunZun Ci 9. 6.

 

A prova é um momento decisivo na guerra do vestibular. Não tente avançar rapidamente no meio das perguntas, à procura de uma que já venha com a resposta. A pergunta esconde a resposta e cabe ao vestibulando revelá-la.

Não fique sem responder, a pretexto de matar as perguntas pelo cansaço, porque perguntas sempre repetirão: decifra-me, senão te devoro!

Seja magnânimo e tente compreendê-las [as perguntas], pois agir assim é um gesto caridoso para consigo mesmo.

Ponha-se no lugar das perguntas e pergunte de novo.

 

 

1. Tu Mu diz: “se uma pergunta ficar agitada no papel, exigindo uma resposta que você ainda tem, deixe-a se contorcer sozinha como uma víbora no fundo da ravina. Depois, volte a ela, calmamente, e com uma resposta afiada, corte-lhe a cabeça”. 

2. Esta é uma expressão extremamente concisa de Chia Lin: “algumas perguntas parecem muralhas intransponíveis. Elas o confundem com disposições estranhas e inusitadas.” Tu Mu finalmente acerta o sentido dessa frase, com uma história ilustrativa de Chu-koLiang, que, na batalha em Yang Ping, foi atacado por SSu-ma, um tipo de pergunta imprevisível, que provoca alucinações: “Eu, subitamente fui surpreendido por suas cores, o bater dos tambores, enquanto os outros vestibulandos pareciam nada perceber. Eu me disse: é o SSu-ma. Tenho de ter cuidado. Nisso, ouvi uma voz: e agora, sai dessa! Respirei fundo e me esforcei para sair daquela armadilha. Felizmente consegui”.

 

Cappa, Giles VI.10-13.

ZunZun Ci 9. 7.

 

Aparentemente, são muitos, mas cada um por si. Cada um por si, mas muitas, as perguntas. Por isso, transforme-se em muitos, responda pergunta depois de pergunta, até que as perguntas se façam poucas.

Você é um só, não tente responder todas ao mesmo tempo. Dividir, para conquistar.

Quando sentir-se um sólido bloco, as perguntas, temerosas, se recolherão. Chegou a hora de esmagá-las com boas respostas.

Cappa, Giles VI.14,15.

ZunZun Ci 9. 8.

 

Que as perguntas jamais saibam como você vai respondê-las. Nem a maneira que você vai assediá-las. Pobres, mostram-se na página como um bloco aguerrido, tentando amedrontá-lo. Mas, pra quê? Se uma saracoteia pela esquerda, ataque pela direita. Se a mais difícil está na sua frente, ataque a que vem atrás. 

 

1. Sheridan explicou uma vez a razão das vitórias do General Grant dizendo que “enquanto os candidatos esforçavam-se para descobrir o que os outros estariam respondendo, ele empregava seu tempo se perguntando o que ELE mesmo iria responder”.

Cappa, Giles VI.16,17.


ZunZun Ci 9. 9.

 

Fraqueza numérica é o que você sente diante de tantas perguntas; força numérica é o que você sentirá depois de responder a última.

Cappa, Giles VI.18.

ZunZun Ci 9. 10.

 

 

Respondendo, seja como o fogo ; pensando, como uma montanha. 2

1. Cf. SHIH CHING, IV. 3. iv. 6: " Terrível como um incêndio, que consome com boa resposta cada pergunta."

2. Ou seja, quando refletir sobre a melhor forma de responder, avalie se a pergunta não é capciosa, contendo uma armadilha.

Cappa, Giles VII.18.

ZunZun Ci 9. 11.

 

Se quiser decifrar uma pergunta obscura, transforme-se em claridade; se quiser decepar-lhe a cabeça, faça-o como um raio.1

1. Tu Yu cita uma frase T`ai Kung, que se tornou um provérbio: "Você não pode tapar os ouvidos diante do trovão ou fechar os olhos diante do relâmpago – por mais rápido que seja.” Por outro lado, um ataque deve ser sólido e eficiente, para que as próprias palavras contidas na pergunta tremam de pavor diante de sua determinação, fazendo com que o ponto de interrogação no fim da frase desentorte cheio de medo e se transforme na exclamação da vitória.

Cappa, Giles VII.19.

 

ZunZun Ci 9. 12.

 

Será vitorioso quem estiver bem preparado: a prova começa bem antes da data marcada e ri dos calendários.  

1. Ver supra, SS. 3, 4.

2. O estilo desse fragmento parece diferir do empregado por  ZunZun Ci em outros escritos, mas nenhum comentarista duvida de sua autenticidade..

Cappa, Giles VII.22.

ZunZun Ci 9. 13.

 

Ouvidos limpos e lentes polidas dos óculos favorecem a audição e a visão, possibilitando um foco eficiente em pontos escolhidos.3

1.É significativo que nenhum comentarista antigo tenha dado informações sobre essa passagem. Mei Yao- Ch`en diz que o entrecho é "um ensinamento clássico antigo," e Wang Hsi, "um bom conselho para vestibular." Considerando a enorme quantidade de vestibulares desde a marcha por mais vagas na universidade – massacre do Calabouço, no Rio – é provável que a as máximas militares tenham sido feitas ou escritas em algum período anterior. Ou então, ouvidos limpos e óculos não constituíam ainda apetrechos de combate.

2. “Na hora”, apesar de na China antiga ser outra a concepção dos relógios, geralmente de água, chamados clepsidra.

3. Chang Yu diz: "Ver e ouvir são dois sentidos importantes em qualquer vestibular."!

Cappa, Giles VII.23,24.

ZunZun Ci 9. 14.

 

Faça com que seu corpo físico e mental avance como um bloco único. Não adianta saber a resposta se sua mão tem preguiça de escrevê-la. E de nada vale uma mão agitada, se não é socorrida pela razão: quem vai conduzi-la na resposta exigida? Mão não controlada só faz garatuja. Mente não controlada só faz besteira.

Evite também mão boba, tanto no ataque quanto na defesa.

 

Cappa, Giles VII.25.

ZunZun Ci 9. 15.

 

Nos vestibulares noturnos, certifique-se de que sua mente está clara; e nos vestibulares diurnos, certifique-se de ter retirado os óculos escuros. A clareza é importante durante a prova. 1

1. Ch`en Hao faz alusão à cavalgada de Li Kuang-pi até  Ho-yang durante a noite, conduzindo 500 homens e mulheres para o vestibular: quando chegaram, era tamanha a claridade dessas mentes esclarecidas, que o Reitor Shih Ssu-ming, aprovou todos diretamente para o Mestrado, sem necessidade de graduação.

Cappa, Giles VII.26.

ZunZun Ci 9. 16.

 

Um exército inteiro de vestibulandos pode perder seu bom humor;1 e uma pessoa como você, sua presença de espírito.2

 

1. “No vestibular”, diz ChangYu, “se a determinação se apoderar de seu corpo e espírito, não haverá pergunta que possa resistir. Agora, se você chega e se desmobiliza, dizendo que tem tempo de sobra, vai se ferrar. Li Ch`uan e outros contam a história (ver em TSO CHUAN, ano 10, ss. 1) de Tsào Kuei, um protegido do Duque Chunag, de Lu. Seu reino foi atacado por Ch`i, e o Duque estava para se juntar ao combate em Changcho, mas, ao ouvir os tambores indicando o início da batalha, disse: “Ainda não! Vou puxar uma palha e depois entro na refrega. Apenas quando soou o primeiro sinal para o fim da prova, ele despertou, mas aí a o vestibular estava perdido”. A história conta que depois disso, o Duque, envergonhado, nunca mais se apresentou para um vestibular, nem aqui nem na China.

2. Chang Yu diz: “a presença de espírito em geral é muito importante. É essa qualidade que lhe dá condições de evitar a desordem, amarelar, e evitar o pânico.” O grande vestibulando Li Ching (571-649 A.C) gostava de dizer:: "Participar de um vestibular não é apenas passar pelo portão da Universidade ou responder perguntas fáceis: é também a arte de não perder o equilíbrio e saber que está ali para ser aprovado. Ninguém vai fazer vestibular dizendo: vou porque gosto de pessoas bonitas!."

Cappa, Giles VII.27.

 

ZunZun Ci 9. 17.

 

Todas as pessoas podem perceber as táticas que utilizo e o duro que dou, mas poucos têm condições de entender os sonhos que eu sonho.1

1. Qualquer pessoa pode ver superficialmente o duro que uma pessoa dá, para conseguir alguma coisa. Poucos, porém, chegam a conhecer as nuances debruadas no desejo.  

Cappa, Giles VI.27.

 

ZunZun Ci 9. 18.

 

As táticas para o vestibular são como água. A água, em seu curso natural, escoa dos lugares mais altos para os lugares mais baixos.  

Assim, preparando-se para o vestibular, concentre-se.  A água encontra uma rocha e a arrodeia. O vestibulando se vê diante de um obstáculo e o contorna.

Cappa, Giles VI.29,30,31.

ZunZun Ci 9. 19.

Da mesma forma que a água contorna a rocha, para avançar, o vestibulando deve muitas vezes contornar obstáculos, e não bater de frente em caso de dificuldades.

Quem consegue modificar seus movimentos táticos, em casa ou na escola, negociando ou agüentando no peito, pode ser reconhecido como um guerreiro nato.

Os quatro elementos (água, fogo, madeira, metal e terra) não existem em condições de igualdade todo tempo e as estações ora favorecem um elemento, ora favorecem outro. Na vida do vestibulando, existem dias curtos e longos; dias aborrecidos e dias gloriosos; dias pesados e dias leves; lua cheia ou minguante.

 

O vestibulando vitorioso pensa às vezes: pronto, chegou ao fim esse período de preparativos. Ilusão! A vida é um permanente estado de preparativos, feito de fluxos e de refluxos, até a batalha final.

Cappa, Giles VI.32,33,34.