Contos

Arte da Guerra - Capítulo final

ZunZun Ci, um dos maiores estrategistas que o mundo conheceu, recria aqui sua Arte da Guerra, especialmente para jovens às portas da universidade, na guerra do vestibular. Daí a necessidade de cada um se preparar para o combate. O notável estrategista chinês fala: “Com o vestibular, você não está se preparando para a vida. A vida não começa. A vida é sempre." Para os jovens, diz: "Se marcar bobeira, vai se ferrar, meu galo!", e "você também vai se ferrar, minha águia!" Este é o décimo-terceiro dos 13 capítulos de A Arte da Guerra.

 



13. SOBRE A VITÓRIA, A DERROTA


ZunZun Ci 13. 1

Se você nota que nas ruas há festas contínuas, com jovens pintados muito loucos, fique à vontade: é que saiu a lista dos aprovados e estão festejando.
Você ganhou, mas está ainda tremendo pelo que risco que passou. Mas saiba: ganhar sem risco é triunfo sem glória.

ZunZun Ci 13. 2.

Depois de uma exaustiva batalha, os guerreiros veteranos criam um ritual violento e degradante 1 para os que, como eles, venceram a guerra. A sociedade enxerga essas práticas com estupor e revolta.

1. Du Mu: “Tomar um banho de óleo queimado, rastejar na lama, ficar horas amarrado em um poste ou ser obrigado a andar nu por aí certamente não são as comemorações que alguém tem em mente ao ser aprovado nos combates.” Xi Guo: “Tratados como bixos”.

2. As violências aconteciam durante muitos dias e com o passar do tempo ficaram piores. Song Bi conta dois fatos ocorridos em Kaifeng: “A moda agora é o uso de drogas ilícitas, ingestão desenfreada de bebidas alcoólicas e muita humilhação. O soldado Bo Xin, 21 anos, foi chicoteado e obrigado a tomar baijiu (uma espécie de aguardente chinesa) e logo internado em um hospital em coma alcoólico. Outra vitima: Wei Cheng, de 18 anos e, grávida de três meses. Sofreu queimaduras de segundo grau nas duas coxas, nádegas, costas e cotovelo e perdeu o filho.”


ZunZun Ci 13. 4

Antes da batalha do vestibular, você tinha de conhecer o que estava buscando. E logo depois de ler seu nome entre os aprovados, você ainda tem de saber o que está buscando.1
Fim de vestibular nunca é fim de aprendizado.

1. Passar no vestibular não é o fim de suas preocupações, mas o começo delas.


ZunZun Ci 13. 5.


Mantenha o humor, mas evite a ansiedade, achando que termina mais uma fase dos preparativos da vida. Essa é a principal ilusão do guerreiro: achar que está se preparando para a vida.
A vida não começa. A vida é sempre.


1. Você nasce no meio da guerra, vive no meio da guerra e morre no fim da sua guerra. Quanto a morrer no fim da sua guerra: “que todas as suas vitórias sejam uma preparação para a derrota final”. Com o que não concorda Zhuangzi, numa parábola que escreveu por ocasião da morte de sua mãe – em suas histórias, o personagem principal tem o seu nome: “A mulher de Zhuangzi tinha morrido e Huizi foi visitá-lo. Encontrou-o sentado, tamborilando e cantando. Huizi ficou atônito. Ela viveu com você durante todo esse tempo, educou seus filhos e agora morreu. Em vez de você chorar, fica batucando na mesa e rindo? Zhuangzi respondeu: não me leve a mal, Huizi. Quando minha mulher morreu, fiquei desesperado. Mas logo me dei conta de que a morte não é nada de novo. Huizi não entendeu. Zhuangzi explicou: no início de tudo, ela não tinha vida nem forma nem espírito. Fazia parte de uma massa informe. Com o tempo, desenvolveu-se o espírito, do espírito veio a forma, da forma a vida. E agora, da vida, chegou à morte. O que isso significa? Que não só a Natureza, mas também o ser humano tem estações, uma sequência de primavera e verão, e outono, e inverno. E se ela agora foi descansar. Não quero incomodá-la com choros e prantos. Eu estaria perturbando-a, no seu caminho e na sua transformação. Por isso, pra que chorar?”

ZunZun Ci 13. 6

Muitos vitoriosos não foram vitoriosos por causa da intensa preparação, mas por que tiveram sorte na batalha e aproveitaram a oportunidade. Não cruze agora os braços, esperando novamente pela sorte.1

1. Han Feizi conta que no reino de Song um camponês estava arando a terra e viu um coelho sair de uma touceira e correr pelo campo, na direção onde ele se encontrava debaixo de uma árvore. O coelho vinha rápido, saltando de um lado para o outro, e bateu a cabeça no tronco da árvore com tanta folha que morreu. O camponês, que não gostava de trabalhar, ficou muito contente e decidiu não trabalhar mais: todos os dias chegava bem cedo e se encostava na árvore, esperando que outro coelho viesse correndo pelo canto, saltando de um lado para o outro, batesse a cabeça na árvore e morresse. Como isso não acontecia, todo mundo começou a rir do camponês que não gostava de trabalhar.

ZunZun Ci 13. 7.

Está triste porque não está entre os aprovados? Saiba que otimismo é indispensável na arte da guerra.1 Mas cuidado: às vezes, de onde não se espera nada, nada sai. 2


1. Zunzun Ci parece zombar do provérbio obscuro “mesmo no nada peixe”.

ZunZun Ci 13. 3.

Nunca confunda uma única derrota com a derrota final.1

1. Como na canção popular: “Não podemos se entregar pros home/ Mas de jeito nenhum amigo e companheiro”.

ZunZun Ci 13. 8

Mas quem conhece bem seus pontos de força, especialmente a persistência, não pode ser pessimista. 1

Em dificuldades, mude o ponto de vista: não fique triste por ser careca. Explique de maneira diferente. Por exemplo: você apenas cresceu mais do que seus cabelos.2 e 3


1. Tu Mu: “Se até você propala que vai ser derrotado, como pretende obter apoio para alianças?” Ou Ling-Ling: “caraminholas e minhocas na cabeça são nocivas em caso de guerra. Nem tudo de ruim que a gente acredita que vai acontecer no futuro acontece. Atitudes negativas criam monstros, mas é você que vai lutar contra eles a maior parte do tempo e não elas. Não pense demais no futuro.”
2. Acredita-se que A Arte da Guerra tenha sido escrito durante o período dos Estados Combatentes (476–221 AC). Nessa mesma época, de Confúcio (551-479AC) e de seus discípulos, viviam na Grécia Platão (428-347 AC) Aristóteles (384-322 AC) ou Buda – próximo a 500 AC. Já a Arte da Guerra do vestibular, de ZunZun Ci, é do início da Dinastia Tang (618-907). Entre esses dois períodos, Sêneca(4AC-64DC), em Roma defendia o otimismo como arma na busca da felicidade: “Não se considere um careca. Você apenas cresceu mais que seus cabelos.” Há dúvidas de que ZunZun Ci tenha conhecido as idéias do filósofo romano, numa época em que o Ocidente conhecia pouco sobre a China e vice-versa. Mas é bom lembrar que tanto A Arte da Guerra como A Arte da Guerra às portas do vestibular são exemplos da estratégia taoísta, em muitos aspectos similar à filosofia estóica de Sêneca ou de Marco Aurélio (121-180).
2. Song Bi: “Essa afirmação é do romano Sêneca e ignoramos como veio parar aqui”.

ZunZun Ci 13. 9.

Se quer mudar alguma coisa, é agora, e não amanhã. Amanhã ainda não chegou e ontem já foi embora.

ZunZun Ci 13. 10.

Não é pelo fato do vestibular ser difícil que deixamos de estudar. É pelo fato de não estudarmos que ele é difícil.

ZunZun Ci 13. 11.


Pensar muito sobre quando vamos recomeçar a estudar é uma artimanha de não estudar.1

1. E não deixe que seus enganos e frustrações do passado controlem e direcionem o seu futuro.

*****
ZunZun Ci 13. 12


Lembre-se: você não foi o primeiro nem o último fora da lista dos aprovados.1

1. Muitos não aprovados vão fazer outra coisa por despeito ou desdenham o que o que antes buscavam. O maior poeta clássico chinês, Li Bai, é um exemplo dessas duas atitudes, ao abandonar os estudos para os exames imperiais. E o que aconteceu? Ganhou. Em primeiro lugar, se não tivesse abandonado o plano de se tornar um grande scholar, a China e o mundo seriam imperfeitos. Não que se acredite que exista perfeição no mundo, mas por que faltariam seus poemas. Em segundo lugar, Li Bai tem um desprezo muito grande dos literatos. Ele fala sobre um literato de Shandong: “O velho de Shandong sabe dizer de cor os cinco livros sagrados./Ele fez tantas pesquisas para saber onde a frase começa e termina que seus cabelos embranqueceram./Mas quando lhe perguntam como governar um país, ele te olha estupefato, como se, de repente, caísse das nuvens./Com sapatos para uma longa viagem, sua cabeça em um chapéu quadrado e ornado com uma fita,/ arrasta-se tão devagar pelo caminho plano que até o pó que ele levanta o ultrapassa./Mesmo no reino de Qin, ninguém levaria a sério esse tipo de letrado./Ele não é como Shu-sun Tong que desprezava os dogmáticos, e mesmo a mim mesmo em nada se parece.”

Song Bi cita Wang Wei (701-761), outro grande poeta da Dinastia Tang (618-907), aprovado em primeiro lugar no vestibular imperial de 721, aos 21 anos. Sete anos depois ocupou um alto cargo na China Imperial, logo abaixo do Imperador. Agüentou dois anos no cargo e decidiu se retirar da vida pública e viver em uma comunidade de monges budistas no sul. Recordando o tempo passado e as difíceis provações do vestibular, ele diz: “Flutuar no vazio – vã imensidão./Dançar no ser – triste incerteza./Por que não avançar por si mesmo,/E não perder tempo na busca de seu nome entre os aprovados?”


ZunZun Ci 13. 13


Aquele que sabe que bastante é bastante terá sempre bastante. 1


1. A afirmação é de Laozi, e se dirige indistintamente ao vitorioso e ao derrotado.



ZunZun Ci 13. 14

Esqueça os anos, esqueça os vestibulares. Salte no ilimitado e nele construa sua casa.


1. A afirmação é de Zhuangzi. Muitos autores consideram que ele se refere à universidade à distância, uma forma de entrar dentro dela sem fazer o vestibular e sem sair de casa.

ZunZun Ci 13. 14

E finalmente, o conselho de um bom guerreiro, Wang Wei:


"Deixa de ser bobo! Pra que se preocupar
com alegrias rasas dadas de favor?
Pra que cair pelos cantos se não passou no vestibular?
Por que se debater no mar ajudando os outros
ou ser por eles abandonado?
Como chegar a um Imperador Amarelo
ou a Confúcio, para marcar uma consulta?
Como você sabe que seu corpo não é um sonho?"